Como divulgar o seu negócio de arquitetura, decoração ou design?

laptop
Negócios 27 de março de 2018

Como divulgar o seu negócio de arquitetura, decoração ou design?

Quem não é visto, não é lembrado. Frase muito ouvida e falada na comunidade do marketing, mas que se aplica a toda e qualquer empresa, principalmente num período em que a concorrência deixou de ser local e passou a ser global. Como divulgar o seu negócio de arquitetura, decoração ou design, passa a ser uma estratégia fundamental para sobreviver no mercado.

Portanto, especificamente sobre esse mercado, como essa divulgação pode ser feita da melhor forma? Afinal, as estratégias mudam de acordo com o ramo de atuação?

De forma geral, as sugestões que você vai encontrar por aí podem soar bastante genéricas, pois são aplicáveis a vários segmentos. No entanto, para o post de hoje, tivemos o cuidado para adaptá-las ao nosso mercado e às suas peculiaridades.

social media

REDES SOCIAIS

Dados de julho do ano passado, pesquisas apontam 117 milhões de usuários no Facebook e 50 milhões de usuários no Instagram, só no Brasil. São as duas redes sociais mais populares e a maior parte do acesso é feita a partir de dispositivos móveis.

É algo a se levar em conta, não é mesmo? As chances do seu cliente estar presente em uma das redes sociais é grande e é uma oportunidade incrível para você interagir com ele.

Mas vale qualquer uma?

No entanto, assim como em qualquer aspecto do seu negócio, o uso das redes sociais exige atenção e planejamento.

Um primeiro passo é avaliar onde o seu público-alvo pode estar, ou o termo mais específico utilizado para o Marketing Digital, a persona, que é a representação semifictícia do seu cliente ideal. Compõem essa representação, os objetivos do seu cliente, quais os desafios ele possui, ocupação e faixa etária.

O que queremos dizer com isso?

Por exemplo, pensando no caso da arquitetura, decoração e design de interiores, é bem provável que os seus clientes gostem ou tenham interesse por decoração ou cuidados com a casa. Gostem de design, novidades, tendências para o lar, ou espaços comerciais, mas não tem a expertise correta para aplicar todo o conteúdo que consome.

Se vocês pudessem pensar em uma rede social que privilegia ideias de decoração e permitem uma visualização mais fácil de projetos de arquitetura e design, qual seria? Acertou quem disse o Instagram. O foco dessa rede social são as imagens. Quanto mais bonita a foto, mais compartilhável e comentado o post se torna.

O Instagram, portanto, é uma excelente ferramenta de divulgação para arquitetos, designers e decoradores. Podem ser utilizadas imagens e divulgadas imagens de projetos e do seu portfolio (desde que, claro, com a autorização do cliente).

Alguns Cuidados com as Redes Sociais

Existe uma regra importante quando falamos de Redes Sociais, que é a regra 80/20. Ou seja, a cada dez postagens, é recomendado que você divulgue seu negócio somente em duas delas. As demais devem conter conteúdo que agregue valor para a sua persona e atraia o interesse dela para o seu perfil.

As redes sociais não são feitas para fechar negócios, ou para se destacar dos seus concorrentes. Servem, sim, como porta de entrada para pessoas conhecerem a sua empresa e, principalmente, para promover a interação com os seus seguidores.

Um último detalhe importante que nos levará direto ao próximo item: não invista todas as suas fichas nas redes sociais.

Por quê?

Simplesmente porque você está apenas “alugando” um espaço lá. Quem dita as regras são os algoritmos que, constantemente, são atualizados, podendo beneficiar ou prejudicar o ambiente das redes sociais para as empresas.

O que nós queremos então? Levar os potenciais clientes para a “nossa casa”: o website da empresa.

Mas como fazer isso? A resposta vem logo abaixo.

computador

MARKETING DE CONTEÚDO

Você provavelmente já ouviu falar a respeito do Marketing de Conteúdo. Essa é uma estratégia, ainda recente no Brasil, desenvolvida através da produção de conteúdo para atender algum objetivo específico da organização. Esses objetivos vão desde conseguir novos clientes, educar o seu mercado consumidor ou aumentar o tráfego para o seu site, melhorar o seu rankeamento no Google, entre outros.

Mas por que é interessante criar conteúdo no seu site? Por que é melhor levar o seu público para lá? Uma resposta simples: sua casa, suas regras! Todo o conteúdo que você postar no seu site, não será afetado por algoritmos ou pelo CEO de nenhuma grande corporação.

Assim como a divulgação nas redes sociais é necessário um planejamento para a produção de conteúdo, que contemple: identificação da sua persona, definição dos formatos (blog post, vídeo ou podcasts) e conteúdos a serem divulgados, periodicidade de postagem e, claro, formas de mensurar se a sua estratégia está dando certo.

Indicamos o livro Marketing de Conteúdo, do Vitor Peçanha, CEO da Rock Content. É um material extremamente didático e um excelente ponto de partida para você que quer entender melhor sobre o que se trata Marketing de Conteúdo. A Rock Content também disponibiliza em seu site um curso gratuito e online bem completo sobre o tema.

Mas como desenvolver uma estratégia de Marketing de Conteúdo?

O passo inicial é ter a sua persona muito bem desenhada. Identificando para quem você vai escrever e quais os objetivos que aquela persona possui, e como você pode ajuda-la a superá-lo, é o passo inicial antes de dar início à produção de conteúdo.

Os conteúdos podem são elaborados e divididos em três etapas

  1. Topo de Funil: é o conteúdo onde a persona ainda não sabe que tem um problema que você pode auxiliá-lo. Já que estamos falando de arquitetura, design de interiores ou decoração, um exemplo de tema de topo de funil, seria: “5 itens que podem estar tirando o conforto do seu lar
  2. Conteúdo de Meio de Funil: são conteúdos onde a sua persona já descobriu o problema, mas não sabe como solucioná-lo. Uma sugestão de tema seria: “como melhorar o ambiente da sua casa”. Com esse conteúdo, você apresentaria algumas opções de solução para resolver o problema da sua persona, mas não exclusivamente a sua. Você falaria tanto de feng shui, por exemplo, sem deixar de lado, claro, o serviço que você presta como profissional.
  3. Conteúdo de Fundo de Funil: uma vez que a sua persona já identificou o problema, já considerou as possíveis soluções e viu que a melhor opção é a sua, é hora de, finalmente, falar sobre o seu produto ou serviço e tirar as últimas dúvidas do seu potencial cliente. Um exemplo seria: “Por que considerar a contratação da minha empresa para a sua reforma?”. Dentro desse conteúdo você poderia incluir depoimento de clientes, cases de sucesso e outros argumentos que mostrem o diferencial do seu negócio.

marketing

É importante que seja definido, para cada conteúdo, uma palavra-chave. A palavra-chave é o termo que a sua persona utilizará para fazer uma pesquisa nas ferramentas de busca, como o Google, por exemplo.

Não é nossa intenção entrar em muito detalhes, por isso, mais uma vez, recomendamos a literatura indicada, assim como o próprio site da Rock Content e HubSpot. Lá você encontrará cursos e materiais que abordam a estratégia de marketing de conteúdo em sua plenitude e que vão te ajudar nos passos iniciais.

No próximo post, falaremos do Marketing Experiencial e do Marketing Direto. Duas estratégias que mesclam ações físicas e digitais e que podem ser uma excelente forma de divulgação do seu negócio.

Tags: , , , , , , , ,

WhatsApp chat